Aumenta a procura por antigripais, vitaminas e testes rápidos para influenza e covid nas farmácias

Desde março, o setor farmacêutico vem percebendo um aumento significativo na procura por medicamentos que amenizem sintomas gripais, como coriza, tosse, febre e dores no corpo, além das vitaminas. Essa onda de “viroses” já é esperada no Ceará neste período do ano, época em que aumentam as chuvas, mas ainda está potencializada pela covid-19 e pela circulação do vírus da influenza.

Maurício Filizola, presidente da Rede de Farmácias Santa Branca, comenta que em seus estabelecimentos, a procura por antigripais passou de 10,17% em fevereiro para 130,58% em março. Já os testes de covid/influenza foi de 3,09% para 46% e as vitaminas de 2,71% para 48,21%, no mesmo período. “Nossa projeção é que esses números diminuam um pouco em abril, mas com certeza ainda serão bem superiores a fevereiro”, enfatiza Maurício Filizola, que também é diretor da Confederação Nacional do Comércio (CNC) e diretor da Sindicato do Comércio Varejista dos Produtos Farmacêuticos do Estado do Ceará (Sincofarma). “A gente precisou aumentar a compra desses produtos, chegamos até a triplicar nosso estoque para garantir que não falte medicamento para a população”, complementa.

Entre os medicamentos que tiveram seus estoques reforçados na Rede de Farmácias Santa Branca estão o genérico e o similar do Tamiflu, usados contra o vírus da gripe Influenza H1N1. “Nós somos uma das poucas farmácias que ainda têm esses produtos em Fortaleza”, explica Maurício Filizola.

Apesar da maioria desses medicamentos serem comprados sem retenção de receita médica, é importante evitar a automedicação. O recomendado é sempre seguir as orientações de um médico ou farmacêutico, principalmente devido às contraindicações e interações medicamentosas.

ultimas

Assine nossa newsletter e receba todas as novidades !