Belchior: Ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro” se apresenta em Fortaleza

 

 

 

 

“Belchior – Ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro” ressurge vibrante nos palcos, trazendo consigo a memória, a poesia e a filosofia de um ícone da Música Popular Brasileira, Antônio Carlos Belchior. Sob a direção de Pedro Cadore, apoio do Ministério da Cultura e com o patrocínio exclusivo da Infraero Aeroportos, a peça mergulha no universo do compositor cearense, apresentando não apenas uma biografia, mas uma imersão na mente de um dos artistas mais misteriosos do cenário musical brasileiro.

O espetáculo faz únicas apresentações em Fortaleza de 10 a 12 de maio no Theatro José de Alencar. O musical, que já passou em 2019 pela capital e foi um grande sucesso, faz sessões na sexta e sábado às 20h e domingo às 18h.

A narrativa, construída por Pedro Cadore e Cláudia Pinto, se desdobra a partir de trechos de entrevistas do próprio Belchior, proporcionando ao público um vislumbre da juventude do artista e suas reflexões sobre um mundo em constante desconcerto. O espetáculo destaca Pablo Paleólogo, que encarna o cantor cearense, e Bruno Suzano, que dá vida ao “Cidadão Comum”, uma presença constante nas canções de Belchior, representando, de certa forma, seu alter ego.

Mais do que uma mera retrospectiva, a peça aspira transmitir a filosofia de Belchior, convidando o espectador a explorar a profundidade de suas letras e pensamentos. Cadore destaca a intenção de proporcionar uma experiência nostálgica aos fãs, assim como introduzir a poesia única do compositor àqueles que ainda não a conhecem.

Acompanhando a atuação dos artistas, uma banda ao vivo, composta por Emília B. Rodrigues, Rico Farias, Silvia Autuori e Thomas Lenny, eleva a atmosfera do espetáculo, recriando sucessos marcantes como ‘Alucinação’, ‘Apenas Um Rapaz Latino Americano’, ‘Coração Selvagem’ e outros clássicos que permeiam a vasta obra de Belchior.

Para Pedro Cadore, o espetáculo não se limita a uma mera celebração musical, “é também um chamado à reflexão sobre a atualidade política brasileira, retomando o discurso transformador que Belchior acreditava ser intrínseco à arte. Em meio à incerteza do futuro, a voz e a filosofia deste poeta se tornam mais relevantes do que nunca”.

A produção, sob os cuidados de R+Marketing, Cadore Produções Artísticas e Riatti Produções, obteve aprovação da família do homenageado, que expressou sua emoção ao ver a obra alinhada à proposta artística de Belchior. Camila e Mikael Henman Belchior, filhos do cantor, desejaram vida longa ao musical e expressaram seu contentamento com o trabalho realizado.

Iniciada em 2019 no Teatro João Caetano (RJ), a trajetória do espetáculo já cativou mais de 40 mil espectadores em teatros renomados pelo Brasil. Agora, com o apoio da Lei de Incentivo à Cultura via Lei Rouanet e o patrocínio exclusivo da Infraero Aeroportos, a turnê vai percorrer diversas cidades brasileiras, levando a mensagem e a arte de Belchior a lugares como Brasília, Vitória, Salvador, Belo Horizonte, Recife, João Pessoa, Maceió, Fortaleza, Rio de Janeiro e São Paulo.

“Belchior – Ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro” é mais do que um espetáculo; é uma celebração da vida e da obra de um dos maiores poetas da música brasileira, cujo legado continua a ecoar nos corações e mentes daqueles que têm o privilégio de testemunhar sua ressurreição nos palcos do Brasil.

ultimas

Assine nossa newsletter e receba todas as novidades !