E-commerce via chat é tendência no Ceará, ficando atrás somente de São Paulo neste segmento

Venda por WhatsApp e outras plataformas de chats vem se tornando um canal relevante de transações para os comerciantes cearenses

O atendimento ao cliente sempre teve grande impacto nas vendas de qualquer negócio, seja ele uma loja online ou física. Entretanto, há desafios e barreiras no ambiente digital que devem ser quebrados para que a empresa consiga converter visitantes em clientes. O mercado de e-commerces no Brasil está em constante crescimento e, com isso, cada vez mais empreendedores e lojistas buscam formas de se destacar das demais marcas que atuam no mesmo nicho.

O atendimento via chat é uma excelente opção para isso e as vendas por WhatsApp e outras plataformas de chats vem se tornando um canal relevante de transações para os comerciantes. A última pesquisa ligada a esse assunto foi divulgada pela Benchmark Conversational Commerce Brasil e apontou que os cearenses ocupam uma fatia referente a 13,39% dos brasileiros que realizam compras via chat, ficando atrás apenas de São Paulo, que detém 34,18% dos consumidores deste nicho do comércio eletrônico.

Confira o ranking dos 10 estado que mais se destacaram:

– 34,18% – São Paulo

– 13,39% – Ceará

– 9,37% – Rio de Janeiro

– 7,74% – Minas Gerais

– 6,93% – Paraná

– 4,33% – Rio Grande do Sul

– 3,25% – Santa Catarina

– 2,92% – Bahia

– 2,38% – Distrito Federal

– 2,19% – Pernambuco

Quando o assunto é a opinião do consumidor, o conversational commerce, como é chamada a prática de compra/venda, mostra que pode ter vindo para se tornar uma nova tendência. Entre aqueles que efetuaram alguma compra nesse formato, cerca de 60% assumiu que passará a utilizar esse meio em suas próximas aquisições. Além disso, 68% acredita que a troca de mensagens melhora a experiência ao comprar algum produto.

Visão de futuro

Uma oportunidade de mercado é conseguir atingir o público da terceira idade. Como a maioria não domina a internet, passar por várias etapas de verificação de usuário, apenas para finalizar a compra, pode distanciá-los. “A solução é oferecer experiências mais fluidas e objetivas para essa faixa etária, com o propósito de fidelizar esse público cada vez mais e ficarmos atentos a essa oportunidade de mercado que está em evidência”, aponta Arthur Frota, CEO da Tallos, startup cearense de tecnologia e especialista em vendas omnichannel, ou seja, atendimento integrado.

Arthur explica ainda que o conversational commerce veio para ficar. “Vamos recapitular: primeiro veio a pandemia, que não freou o mercado de startups no Brasil em 2021, pelo contrário, continuou crescendo. Essas mudanças fizeram um ‘boom’ nas vendas virtuais, mas é importante destacar que a integração dos canais de atendimento otimizam a comunicação entre empresas e clientes e também possibilita uma experiência diferenciada para quem busca assertividade”, destaca.

Muito mais do que uma vantagem competitiva para as empresas, o comércio por conversação proporciona uma experiência de comodidade para o cliente. O especialista ainda indica quais as vantagens dessa prática para o cliente:

– Permite oferecer suporte ao cliente: antes, durante e depois de comprar;

– É mais acessível por estar presente nas plataformas que o cliente já usa;

– Torna a compra mais segura, sem contato entre o vendedor e o comprador;

– Garante um processo de compra mais fácil, eliminando algumas barreiras que dificultam as vendas por canais digitais;

– Além disso, a possibilidade de obter informações sobre produtos e preços, obtendo respostas instantâneas estão entre os principais motivos que levam um consumidor a enviar mensagens para marcas.

Compartilhar:

ultimas

Assine nossa newsletter e receba todas as novidades !