Exposição com mais de 80 artistas cearenses será aberta no Museu de Arte Contemporânea do Ceará nesta quinta (22)

Fruto de parceria entre o MAC-CE e a Escola Porto Iracema das Artes, a mostra apresentará 79 trabalhos de 84 artistas cearenses
 
 

     O Museu de Arte Contemporânea do Ceará, equipamento que integra o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, e a Escola Porto Iracema das Artes, instituições da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult-CE) geridas em parceria com o Instituto Dragão do Mar (IDM), realizam nesta quinta-feira (22), às 18h, a abertura de “Reflorestamento”, exposição com curadoria de Aline Albuquerque e Lucas Dilacerda. Reunindo 79 obras de 84 artistas que tiveram passagem pelo Laboratório de Artes Visuais da Escola, a exposição celebra a potência criativa dos artistas visuais cearenses que passaram pela formação ao longo dos 10 anos do programa Laboratórios de Criação. A visitação é gratuita e livre.

 

     Após a abertura, as visitações podem ser feitas de terça a sexta, das 9h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados das 13h às 18h, sempre com último acesso às 17h30. Excepcionalmente nos dias 24, 25 e 31 de dezembro de 2022 e 1º de janeiro de 2023, em decorrência das Festas de Natal e Ano Novo, a exposição estará fechada. No dia 30 de dezembro de 2022, os Museus do Dragão do Mar terão horário diferenciado, com funcionamento das 9h às 17h. É recomendado que os visitantes sigam com o calendário vacinal atualizado e preservem o uso de máscara para seguirmos no enfrentamento ao coronavírus.

 

     Entre fotografias, pinturas, desenhos, instalações, performances, vídeos e objetos, os trabalhos são agrupados em 10 núcleos, que os curadores chamam de “ninhos”: Gestações de si; Tecnologias ancestrais; Fabulações do arquivo; Cartografias do intolerável; Montagens infinitas; Potências do gesto; Transmutações afetivas; Ecologias da paisagem; Alianças interespécies; e Vibrações cósmicas. Para conceituar esses diferentes núcleos a curadoria convidou 10 pesquisadores para experimentar a linguagem no limiar de um provérbio, de um feitiço e de um dito popular e, a partir deles, elaborar um verbete para um determinado “ninho”. Participaram: Aires, Cecília Calaça, Rodrigo Lopes, Clébson Francisco, Wes Viana, Mel Andrade, Larissa Moraes, Bruna Forte, Kulumym-Açu e Isadora Ravena.

 

     Para a gestora do MAC-CE, Cecília Bedê, Reflorestamento é um encontro há muito cultivado entre a Escola e o Museu, e tem em sua realização a culminância de ciclos e a abertura de novos caminhos. “Receber a exposição é juntar punhados de terra a este encontro de artistas de gerações diversas, interesses múltiplos e forças convergentes/divergentes que geram um movimento único em grande dimensão. Cada “ninho” construído é uma potência de vida que encontra nas linguagens artísticas espaços de reflexão, voz ativa, mudança e afeto. Estar junto nesse vórtice é também entender-se como atmosfera de plantação”, afirma Bedê. 

     A imagem do reflorestamento norteia o pensamento da exposição a partir da perspectiva de que cada obra e artista é uma semente plantada, e que a exposição é uma plantação de sonhos. Para os curadores, “Reflorestamento” é uma ação coletiva que acontece a partir do encontro entre diferentes modos de vida que, juntos, colaboram para a transformação das paisagens ambiental, social e subjetiva. “A exposição apresenta obras que – a partir do uso de diferentes materialidades, técnicas e linguagens artísticas – abrem caminho para uma zona imaterial de sensibilidade, que é o próprio campo do sensível. E esse sensível se refere ao campo dos afetos, do desejo, do corpo, da percepção, da imaginação, da intuição, da fabulação etc. Por isso, a experiência da exposição é um modo de acessar o sensível a fim de conhecê-lo, mas também de transformá-lo. As obras saltam em abismos onde a linguagem não está posta, pois justamente ela precisa ser inventada. A exposição é um convite a reflorestar e a germinar novos sonhos para o por vir. Reflorestamento da imagem. Reflorestamento do corpo. Reflorestamento da linguagem. Reflorestamento do mundo”, afirma o artista e pesquisador Lucas Dilacerda.

 

      De acordo com a curadora e coordenadora do Laboratório de Artes Visuais da Escola Porto Iracema das Artes, Aline Albuquerque, a exposição tem um caráter pedagógico e é parte de uma experiência de formação que une os artistas que passaram pela formação ao longo dos 10 anos do Laboratório, uma troca que, segundo ela, é fundamental para pensar a continuidade de uma política pública de formação em artes. Para a curadora, a mostra é também um chamado ao gesto coletivo, aos encontros e ao exercício de possibilitar o diálogo entre os trabalhos, relação que gera novos sentidos e novas possibilidades.

Artistas

     Integram a mostra trabalhos de Allan Diniz, amorfas, Andréa Sobolive, Antonio Breno, arth3mis, Bárbara Moira, Batalha, Beatriz Benitez, Beatriz Gurgel, Byya Kanindé, Camila Albuquerque, Carliane Capitu, Cecília Andrade, Célio Celestino, Charles Lessa, Claudia Sampaio, David Felício, delano gurgel queiroz, Diego de Santos, Diego Landin, Dinha Fonsêca, Duda, Eliana Amorim, Emanuel Oliveira, Euzébio Zloccowick, ewa nïara, Fabiano Veríssimo, Filipe Alves, Flávia Memória, FluxoMarginal, Haroldo Saboia, Helenita Matos, Henrique Viudez, Jared Domício, Jean dos Anjos, Jeff Santos, Jorge Silvestre, Juliana Capibaribe, Júnior Pimenta, Junior Potyguara, Ka, Leo Silva, Léo Silva, Levy Freitas, Levy Mota, Lídia Rodrigues, Linga Acácio, Lívio, Luciana Rodrigues, Lui, M.Dias Preto, Marcella Elias, Marcio Medeiros, Maria Macêdo, Mariana Smith, Marina de Botas, Merremii Karão Jaguaribaras, Milena Fernandes, Naiana Magalhães, Núbia Agustinha, Paula, Paulo José, Plantomorpho, Rafael Vilarouca, Raul Plassman, Roberto Borges, rodrigo é @rudriquix, Sabyne Cavalcanti, Samuel Tomé, sid, Simone Barreto, soupixo, Sy Gomes, Terroristas del Amor, Thomas Saunders, Tiago Alves, Trojany, Vi Cavalcante, Vince, Virgínia Pinho, Vita da Silva, Vivi Rocha Jones, Yuri Marrocos e zwanga adjoa nyack.

     “Reflorestamento” ficará em cartaz até o dia 10 de março de 2023.

 

ServiçoAbertura da exposição “Reflorestamento”, com curadoria de Aline Albuquerque e Lucas Dilacerda
Data: 22 de dezembro de 2022 (quinta-feira)
Horário: 18 horas
Local: Museu de Arte Contemporânea do Ceará (MAC-CE), na Rua Dragão do Mar, 81 – Praia de Iracema.
Acesso gratuito e livre
Após a abertura, a mostra segue em cartaz até 10/03/2023, com visitações de terça a sexta, das 9h às 18h (com entrada somente até as 17h30) e aos sábados, domingos e feriados das 13h às 18h (acesso até 17h30). Excepcionalmente nos dias 24, 25 e 31 de dezembro de 2022 e 1º de janeiro de 2023, em decorrência das Festas de Natal e Ano Novo, a exposição estará fechada. No dia 30 de dezembro de 2022, o MAC-CE terá horário diferenciado, com funcionamento das 9h às 17h.
Agendamentos de grupos podem ser feitos pelo número (85) 3488-8621 ou pelo e-mail agendamentosmuseus.cdmac@idm.org.br

 

Compartilhar:

ultimas

Assine nossa newsletter e receba todas as novidades !